Água: cara ou barata?

5 Ago 2022

Desde o artigo publicado pela BE Bluenergy em Março de 2022  – “A escassez de água em Portugal” – que a situação de seca se agravou em Portugal, sobretudo tendo em conta uma primavera pouco chuvosa e um início de verão extremamente quente. As consequências ambientais são desastrosas, com o aumento da frequência e intensidade de incêndios, os impactos na saúde pública, mas também pela falta de água que começa a afetar o país. 

Mas será a água, afinal, um recurso caro ou barato?

A água potável – um bem público ou privado?

A água potável não pode ser categorizada como um bem “público” na medida em que, se por um lado, a utilização por parte de um individuo não impede o consumo por outro (não-rivalidade), a sua utilização está, em regra geral, limitada pela existência de direitos de propriedade (custo associado à sua utilização – exclusividade). Não obstante, o acesso à água potável é considerado um direito fundamental da Humanidade e não apenas um bem económico de propriedade privada.

A economia da água

Na grande maioria das sociedades europeias a água potável é um recurso abundante, presente sobre diversas formas (por exemplo precipitação) e armazenável em cursos de água à superfície (rios) ou subterrâneos. A abundância de água potável tem sido determinante para o sucesso das sociedades, não só como recurso de sobrevivência e higiene básica, mas também por ser essencial à agricultura e indústria. Não é por acaso que a origem da Civilização está em sociedades intimamente ligadas à existência de água abundante, casos da Mesopotâmia, o Egipto ou o Vale do Indo.

A existência em larga escala deste recurso é benéfica para a sociedade num todo.  Infelizmente, as alterações climáticas causadas pelo Homem têm resultado em padrões de precipitação mais irregulares e de menor quantidade sobretudo no Sul da Europa. O recurso que outrora foi abundante começa a escassear.

Economia é a necessidade de gestão de algo em função da sua escassez.  Estaremos em grande medida a entrar numa época que será marcada pela economia de água, onde será fundamental reduzir e otimizar os consumos de forma justa e equitativa. A água potável, este bem essencial à sobrevivência da espécie, tornar-se-á provavelmente mais cara, assim como todos os bens e serviços produzidos que direta ou indiretamente usem água.

O preço da água

Dados de consumo das várias empresas comercializadoras que atuam em Portugal confirmam o óbvio – a água é muito barata em Portugal, sobretudo tendo em conta a sua escassez. A água comprada à rede pública custa uma média de 3 euros por cada mil litros, o que equivale a menos de 0,02 € por cada 5 litros de água. Será razoável? Se pensarmos que a água retirada dos reservatórios subterrâneos é retirada sem grandes limitações e a custo “zero” (tirando os custos de energia utilizados em bombas de extração), começa a ficar evidente a complexidade do tema. É então bastante provável que a disponibilidade de água potável em Portugal diminua, aumentando assim a necessidade de gestão da sua utilização. Um aumento, provavelmente significativo, do preço da água será inevitável. Os Estados e sociedades, no seguimento dos valores sociais e democratas, deverão zelar para que a água continue a ser acessível para todos, como direito fundamental da Humanidade, mas a fatura terá que ser suportada por todos.

A BE Bluenergy

Sabemos que Portugal vive uma das piores situações de seca dos últimos anos. De acordo com dados do IPMA, em junho 68% do território esteve em seca severa, sendo 2022 o ano mais seco desde 1931.

A escassez de água está na ordem do dia. A BE Bluenergy é especialista em gestão de água e energia na área de B2B e já ajudou dezenas de organizações a reduzir significativamente os seus consumos e custos. Sendo expectável, e até compreensível, uma tendência natural para uma maior preocupação com os consumos de energia (do que com água), tendo em conta os custos associados, a importância do uso eficiente de água será determinante já no futuro próximo. É bastante provável que, dada a sua escassez, o preço da água vá aumentar a curto / médio prazo, sendo vital para a sobrevivência das organizações que haja uma gestão cuidada dos consumos de água. Para tal, a BE Bluenergy combina um software de gestão com uma equipa especialista que garante a monitorização dos consumos de água, possibilitando a identificação de anomalias que, uma vez corrigidas, ajudam a poupar dezenas de milhares de euros.  O planeta agradece.

Vamos falar sobre

o seu projeto

Política de Privacidade

5 + 6 =