o inverno da energia vem aí

23 Ago 2022

O choque no preço de eletricidade

Já ouviu falar do mecanismo excecional e temporário de ajuste dos custos de produção de energia elétrica? E do decreto lei 33/2022?
Se não, vai muito provavelmente ficar a conhecer nas próximas semanas.

Em virtude da grande agitação dos mercados energéticos causada sobretudo pela guerra na Ucrânia, os preços de eletricidade – em grande parte à boleia do preço do gás natural – dispararam em todos os mercados internacionais, incluindo o MIBEL – mercado ibérico de eletricidade. Como forma de limitar o impacto dos preços do gás natural da Ucrânia, dos quais Portugal e Espanha estão até bastante mais protegidos que o resto da Europa em virtude do gasoduto de abastecimento ao Norte de África, os governos ibéricos estabeleceram um teto no valor de 40€ / MWh do valor do gás natural para limitar a sua influência para a formação do preço de eletricidade.

Até aqui tudo bem, pois o valor de 40 €/MWh tem realmente ajudado a estabilizar o preço da eletricidade no MIBEL. O problema é que os preços de referência de gás natural também no mercado ibérico – o MIBGÁS continuam bastante elevados (perto dos 140 €/MWh). É este diferencial do preço do gás natural para o teto definido (neste caso, seriam 140 – 40 = 100 €/MWh) que os comercializadores vão começar a passar, a partir de 15 de junho de 2022, para todos os consumidores finais em forma de mecanismo excecional e temporária de ajuste dos custos de produção de energia elétrica. O que isto significa, é que existirá um acréscimo de (pelo menos) 0,10 € / kWh em todas as faturas. Este valor corresponde à média de preços no MIBGAS de 15 de junho até 20 de agosto. Se tivermos em conta a cotação do dia 23 de agosto vemos que a situação pode piorar bastante, com o valor de ajuste a rondar os 250€/MWh, ou seja um possível acréscimo de 0,25€/kWh (Fonte: OMIE)

De resto, as perspetivas não são animadoras, com 2022 a revelar-se outro ano pouco chuvoso, limitando assim consideravelmente a produção de energia renovável, os próximos meses podem se tornar (ainda mais) complicados.

Isenções

Existem poucas isenções previstas no decreto-lei, sendo a que abrange mais casos os contratos de fornecimento de energia elétrica a preços fixos celebrados antes de 26 de abril de 2022. Todos os contratos são anuais e na sua renovação vão ter a sua data atualizada. O preço da eletricidade vai subir, e tirando algumas exceções, toda a sociedade vai sentir.
Os impactos anuais estimados pela BE Bluenergy são:
• Habitação própria 2 pessoas: 400 €
• Escritório com 6 pessoas: 1.000 €
• Prédio habitacional ~ 50 quartos: 15.000 €
• Edifício de serviços com 150 pessoas: 35.000 €

 

Como minimizar o impacto do aumento do preço da energia?

Existem 3 formas de minimizar este impacto:

  1. Reduzir o consumo
  2. Otimização tarifária
  3. Produzir energia para auto consumo

A redução de consumo é a melhor forma de poupar. E a única forma de reduzir de forma sustentada e adequada os consumos, é através da implementação de um sistema robusto de monitorização, que permita a sua deteção e controlo.

A otimização de tarifas, em que incluímos a seleção de fornecedor, a adequação de potência contratada e a otimização de regime tarifário deve ser feita anualmente. É importante perceber que grande parte dos comercializadores de eletricidade e gás natural já começou a refletir o aumento de custos para os clientes finais. É essencial estudar as diferentes opções existentes no mercado.

A produção de energia através de fontes renováveis, principalmente a energia solar, é uma peça essencial na eliminação da dependência energética, no aumento da sustentabilidade e na redução da fatura energética. Dentro da área da produção energética, a BE Bluenergy trabalha com as melhores empresas do setor, podendo desta forma assegurar a monitorização diária também da produção solar, por forma a elaborar relatórios e informação de gestão, mas também ajudando a identificar possíveis quebras de performance dos sistemas. 

A BE Bluenergy

A BE Bluenergy é especialista em gestão de consumos de água e energia, e orgulhamo-nos de já trabalhar com várias instituições publicas, como autarquias, municípios e escolas, e também com várias empresas do setor privado, desde a indústria têxtil ao ramo hoteleiro. A implementação de um sistema de monitorização e análise permite a criação de um sistema de controlo efetivo de consumos e gastos. A nossa equipa especializada garante um nível de apoio de excelência que tem permitido aos nossos clientes milhares de euros em poupanças.

A nossa missão é apoiar as organizações na transição climática e energética
Venha conhecer-nos em www.bebluenergy.pt

Vamos falar sobre

o seu projeto

Política de Privacidade

11 + 14 =